DICAS DE ACABAMENTO


Esta dica está relacionada ao acabamento final, antes da pintura do modelo. É a parte de aplicação de putty, lixagem, retoques, etc. Para alguns a parte mais “chata”, entretanto, é aonde você consegue transformar um modelo ruim ou mediano num modelo de alta qualidade! Então, vamos lá!


1º Passo – Lixagem


Alguns modelistas gostam de aplicar o putty diretamente no modelo, sem uma preparação prévia da área, eu particularmente gosto de dar “um trato” antes de começar a “puttyar”. Esta primeira lixagem serve para que as emendas e junções fiquem alinhadas, sem diferenças de altura (ou com o mínimo possível). Para começar vamos retirar um pedaço da lixa, este pedaço vai depender do tamanho e do tipo da área a ser lixada. O ideal, e a forma que eu mais trabalho, é cortar uma tira de cerca de 3 x 10 cm e dobrá-la. Se você tiver alguma ferramenta específica para prender a lixa, melhor.

Começamos com uma lixa d’água média, 360 ou 400, lixando (sempre com água) as emendas para que estas fiquem o mais perfeitas possível, isto quer dizer que quanto mais reto e nivelado ficar, melhor, pois vai facilitar a aplicação do putty e sua conseqüente retirada. Este tipo de trabalho deve ser feito com muita atenção e, embora pareça meio inútil lixar antes de passar o putty, o modelista vai perceber que este trabalho facilita muito o processo, pois esta vai apenas cobrir as emendas e buracos, evitando os excessos de putty que podem aparecer e estragar todo o trabalho.

Em modelos de alto relevo e escala pequena, eu aconselho a passar a lixa num angulo de 90º em relação ao eixo do modelo, este tipo de posicionamento da lixa estraga bem menos os detalhes do modelo. Nas junções de asa/fuselagem, o ideal é se dobrar a lixa umas duas vezes e, com bastante água e cuidado, aplicar a borda arredondada que se forma com a curvatura na junção. Lembre-se que este tipo de trabalho não é para retirar buracos ou emendas, e sim para preparar a superfície para o putty, portanto, o ideal é que as emendas fiquem no mesmo nível, e deve-se observar a todo instante como está ficando o trabalho de lixagem, para isso você deverá secar a área já lixada e observar o tanto que já foi desbastado. Este é um ponto muito importante pois as linhas e curvaturas do modelo devem permanecer, não podemos transformar um dorso de avião, que é curvo, em uma área reta. Por isso da utilização da lixa d’água com água, pois esta se molda melhor ao contorno do modelo, evitando a sua deformação.


2º Passo – Putty


Agora, com o modelo já preparado, podemos começar a passar o putty. O ideal é ter pelo menos dois tipos de putty, um líquido e outro em pasta. A marca realmente não importa, depende da preferencia de cada um. Nas emendas e buracos maiores o ideal é passar o putty em pasta, por este ser mais grosso e ocupar todo o espaço de uma vez só. A aplicação deve ser feita com uma espátula ou outra ferramenta que permita a colocação do putty no local certo e nas quantidades necessárias. O ideal é que fique sobrando um pouco de massa, para que no momento de se lixar, esta sobra saia e fique a quantidade exata no local.

Nos locais aonde a lixagem deixou pouco ou nenhum tipo de buraco ou marcas, o ideal é se aplicar o putty liquido, aplicação esta feita com um pincel mais velho. O procedimento é simples, aplicam-se algumas camadas, observa-se o local, se não aparecer nenhuma marca é só esperar secar...

Um ponto interessante de se destacar, e que eu particularmente gosto muito de fazer, é com relação ao putty em pasta. Depois de lixado, aplicar uma camada de putty liquido, para cobrir qualquer imperfeição que possa ficar e que só irá aparecer com a aplicação da pintura. Uma dica interessante, e que pode ser utilizada para qualquer tipo de putty, é a utilização de uma fita adesiva para proteção da área a ser puttyada. O procedimento é o seguinte: coloca-se a fita adesiva do de forma a ficar apenas a área a ser puttyada aparecendo, como se fosse mascaramento para pintura, e aplica-se o putty. Espera-se a secagem do putty e retira-se a mascar. Pronto! O modelo esta puttyado no local certo!!!

Um lembrete importante: antes de se aplicar qualquer tipo de putty devemos atentar para que, em locais onde existem frestas que atravessam o plástico, é imprescindível fechar estes buracos. Pode ser feito com cola, que vai fundir o plástico e criar uma base de apoio para o putty, ou com um pedaço de plástico. Sem um ponto de apoio, o putty apenas “prende” no plástico, podendo se desprender e soltar, aparecendo novamente a fresta e pondo por água abaixo todo o trabalho.


3º Passo – Lixagem


Após a aplicação do putty o ideal é esperar pela secagem completa do mesmo. Os puttys encontrados no mercado costumam secar rápido, alguma coisa em torno de 15 a 30 minutos. Eu, particularmente, prefiro esperar mais, pelo menos 4 horas. Isto vai permitir a secagem completa do putty, evitando o esfarelamento da massa e o conseqüente aparecimento de buracos.

Após a secagem, podemos proceder a novo processo de lixagem, idêntico ao do 1º Passo, sempre com água na lixa e lembrando de passar uma primeira vez com uma lixa mais grossa (360 ou 400), e depois com uma mais fina (600 ou até 1200). Quando da passagem desta lixa mais fina, passar sempre em movimentos circulares, pois a função desta nova passagem é exatamente retirar as marcas que por ventura a lixa mais grossa tenha deixado.

Feito isto, dê apenas mais uma olhadinha cuidadosa no modelo, para observar se há qualquer imperfeição ou falha que possa ter passado desapercebida, que se ocorrer deverá ser sanada, e preparar o próximo passo, a pintura do modelo.