DICAS DE MASCARAMENTO


O mascaramento serve para isolar áreas que não serão pintadas ou serão pintadas posteriormente. Para este fim são utilizadas, mais comumentemente, fitas adesivas, sendo a mais comum a fita da Tamiya. O presente artigo visa dar algumas dicas e alternativas aos modelistas.

O primeiro ponto a ser tratado se refere ao tipo de fita adesiva a ser usado. Como foi dito antes, a fita da Tamiya é a mais famosa e melhor, mas não é a única! Podemos trabalhar, por exemplo, com as fitas crepes, preferencialmente da 3M (não é propaganda não, é pela qualidade mesmo!!!).


Fita Crepe


A fita crepe tem um problema que alguns já devem ter percebido, o excesso de cola. Isso é fácil de resolver... é só pregar a fita no braço e puxar (uma ou duas vezes) para tirar o excesso de cola. Feito isso, podemos começar a trabalhar. Este tipo de fita é mais indicada para mascaramentos retos, ou seja, linhas retas e divisões bem definidas. Após o mascaramento, pode-se pintar diretamente sobre a fita, sempre observando e tendo o cuidado de pintar numa direção contrária à da colocação da fita, ou seja, não pintar com o jato de tinta direcionado de forma a forçar a tinta contra a fita, pois dependendo da diluição, a tinta pode entrar por frestas e manchar todo o modelo.

Após a pintura deve-se tomar um cuidado todo especial na retirada da fita, retirando-a cuidadosamente para que se houver alguma tinta por baixo, esta não seja retirada pela fita crepe. O ideal é deixar a tinta secar bem, no mínimo 4 horas (para qualquer tipo de tinta!), antes de proceder à remoção da fita.


Esparadrapo


Outra alternativa que eu gosto muito e tenho difundido entre modelistas amigos meus, com excelentes resultados diga-se de passagem, é a utilização de esparadrapo... é! ESPARADRAPO!!! Claro que não é o esparadrapo normal, usado em curativos mais comuns, é sim o chamado micropore (também da 3M!). Este tipo de esparadrapo é utilizado para deixar a pele respirar, é bem mais fino, tem menos cola, é bem flexível e fácil de trabalhar. A consistência dele lembra a da fita da Tamiya, só que mais fino, foi daí que surgiu a idéia de utilizá-lo.

Na verdade, hoje é a única fita que eu utilizo no mascaramento dos meus modelos, ela é simples de se operar, pode ser utilizada em mascaramentos retos ou de formas variadas, procedendo da seguinte forma: no mascaramento reto, eu simplesmente tiro um pedaço do tamanho necessário, corto e colo no local. Para outros tipos de mascaramento, como curvas, eu costumo colocá-la no modelo, fazer as marcações necessárias, retiro-a, colo sobre uma superfície lisa, preferencialmente vidro, recorto com um estilete, e coloco novamente sobre o modelo, agora da forma que eu determinei. Simples, fácil, prático e muito mais barato!!! Sim, pois além de você encontrar em qualquer farmácia, esta fita tem várias espessuras, facilitando ainda mais a nossa vida.

O único ponto a ser observado é que por ela ser porosa, permite a passagem da tinta, mas calma, isso é bem fácil de resolver! Temos duas alternativa: 1- trabalhar com duas camadas de fita, sendo colocada uma primeira camada e, por cima desta, uma segunda; 2- pode-se trabalhar com uma única camada, só devemos tomar o cuidado de não jogar tinta diretamente e em grande quantidade sobre a fita, o ideal é passar um pouco de tinta, bem pouquinho mesmo, próximo à zona de mascaramento, este pouquinho de tinta adere à fita, secando e impedindo a passagem de tinta para o modelo. Na hora de se retirar a fita, sempre cuidado. Eu nunca tive problemas com ela, mas é melhor prevenir do que remediar!


Fita Scotch


Só mais uma dica com relação a mascaramento, o mascaramento de transparências. Um outro tipo de fita que eu gosto muito de usar e com a qual tenho obtido resultados muito bons é a fita Scotch ou fita mágica (esta sempre da 3M!!!). É uma fita opaca, muito utilizada em documentos pois ela some no papel branco, e esta é a sua grande vantagem! Por ser opaca, quando colocada sobre a superfície a ser coberta, ela ressalta de forma fantástica os contornos e saliências das transparências, ficando muito fácil de se recortar ou marcar as áreas a serem retiradas. Um único aviso: Não deixe a fita mais do que 24 horas colada na transparência, pois a cola dela pode sair da fita e grudar na peca, e aí, só com muito álcool e paciência...

Gostaria apenas de ressaltar que estas são técnicas desenvolvidas e utilizadas por mim já a algum tempo com resultados muito bons. Podem ter certeza, entretanto, que a intenção minha é mostrar que com um pouco de criatividade e flexibilidade, podemos encontrar soluções bem praticas e fáceis que podem nos auxiliar no dia-a-dia. Então, mãos à obra, pois é somente “sujando a mão de tinta” é que a gente descobre e aprimora novas técnicas !!!